Renault Captur

A primeira reestização do Captur, mesmo desenvolvido no Brasil, chegou primeiro na Rússia, que por lá seu nome é escrito assim – Kaptur, com K. A imprensa local considerou as mudanças acanhadas, principalmente pela continuidade da plataforma antiga, a mesma do novo Duster. Para os Russos estão previstas duas opções de motores: 1.3 turbo de 150 cv e 25,5 kgfm e 1.6 aspirado. A versão 2.0 aspirada de 143 cv sai de cena para dar lugar ao pequeno turbo, mudança que deve se repetir aqui no Brasil.

Renault Captur

Nessa reestilização do modelo, cujas alterações externas são reduzidas à grade mais moderna e ao indicador de direção em LED. As lanternas traseiras receberam pouca mudança, mas por aqui segundo informações será parecida com as lanternas do novo Sandero. Já no interior, a principal mudança está na tela de multimídia de oito polegadas e imagens de quatro câmeras com cinco posições, como no novo Duster. Neste Captur 2020 a direção recebeu o sistema eletro-hidráulico.

Renault Captur

O motor turbo de 1.3 litro desenvolvido em conjunto com a Mercedes Bens vem da fábrica de Valladolid (Espanha) e a transmissão CVT JF016E, vem do México. Este motor, segundo a montadora, desenvolve 150 cavalos de potência máxima e 525 newton metros de torque. Para os russos, o 1.3 turbo será oferecido em duas versões de tração – 4×2 e 4×4. Já a versão 1.6 será apenas com tração 4×2. Por aqui, seguindo os passos do novo Duster, o Captur reestilizado não terá o 4×4 quando chegar em 2021.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Close